30 de maio de 2016

No mês de Maria, um testemunho por dia: nº 30


Sempre fui uma pessoa estudiosa. Sempre gostei muito de ler (influenciada por meu pai), sempre fui organizada e dedicada aos trabalhos escolares (influenciada por minha mãe). Devo admitir que não sou uma pessoa brilhante em termos de inteligência ou cognição e durante a vida escolar constantemente me deparava com dificuldades em certas matérias (como matemática, física e química), mas buscava compensar isso com muito esforço e disciplina. Às vezes funcionava, às vezes não. Mas no geral, fui e sou uma boa aluna.
Desde pequena aprendi com minha mãe Socorro a unir os estudos à oração. Ela sempre me ensinou a orar diante das minhas responsabilidades e pedir ajuda à Nossa Senhora quando sentisse que não estava fácil (em especial nas aulas de matemática, dificuldade de toda uma vida!). Sempre rezava antes das tarefas, antes das aulas, antes das provas e apresentações de trabalhos. 
Já na juventude, vivendo uma espiritualidade carismática, aprendi a clamar pelo Espírito Santo em meus estudos universitários e pedir, pela intercessão de Maria, que o Senhor me abençoasse não só com inteligência, mas com sabedoria, para que toda aprendizagem tivesse mais que um significado meramente acadêmico ou profissional, mas que tivesse humanidade, que transcendesse ao pragmatismo e pudesse ser útil também ao meu próximo, ao Reino de Deus. 
Sou muito grata de ter vivido os primeiros momentos de uma conversão mais séria e comprometida justamente na época da faculdade, pois assim pude experimentar um aprofundamento no conhecimento com uma outra visão. Lembro-me com saudades daquela época em que a pesquisa na biblioteca era logo após a Santa Missa na UnB, em que os livros e apostilas se misturavam com os terços e Bíblias, em que a formação espiritual tinha o mesmo peso da urgência das avaliações e prazos de entrega de trabalhos!... Como Deus foi providente em tudo na minha história! Minha companhia naqueles tantos caminhos que trilhava pra cima e pra baixo naquele campus era sempre minha Mãe Maria, me protegendo dos perigos, me livrando de experiências totalmente dispensáveis desta época de descobertas que podem ser de acordo com a santidade ou com a carne!...
Aprendi a consagrar meus estudos a Virgem Maria de maneira mais formal nesta época e cada etapa dedicava a ela. No meio do meu curso, em meio a um fase de discernimento vocacional, entrei em crise sobre qual caminho tomar, pensei em desistir daquela graduação. Meu pai Luiz, com firmeza, nem me deu essa opção! Exigiu que eu terminasse aquela licenciatura em Educação Física e entregasse o diploma na mão dele, após isso, que eu fizesse o que eu quisesse. Essa atitude, hoje eu sei, foi movida por Deus. Na hora me ressenti com o que achava ser uma falta de compreensão e apoio, mas fui vendo que o Espírito estava tomando as rédeas ali e consagrei o final desses estudos à Nossa Senhora. Quando me formei, entreguei meu diploma simbolicamente nas mãos do meu pai, mas interiormente estava ofertando a Jesus, por Maria. Essa experiência também me ensinou a não desistir de nada pela metade: ainda que sejam necessárias pausas e paradas estratégicas, sempre tenho em mente uma retomada num momento mais adequado e finalizo tudo que inicio (e nem começo nada que penso que não poderei ir até o fim!). Pois Jesus e Maria foram até o fim em todas as suas missões e eles são meus exemplos supremos!
Assim, fui consagrando cada novo desafio de estudo aos cuidados da Virgem: a pós-graduação, todos os cursos, as formações que a Providência foi colocando em minha vida e, posteriormente, o chamado a estudar Teologia. Percebi que era mais que uma mera curiosidade, entendi que se tratava de verdadeira vocação! De modo que, se os meus outros estudos sempre foram ofertados a Mãe do Céu, quanto mais este! Já iniciei por 3 vezes esses estudos e precisei interromper por variados motivos. Recentemente recomecei essa caminhada e num momento em que fui envolvida também no Ministério de Formação da RCC! Realmente uma fase de mergulho em leituras, escritos, pesquisa: tudo o que eu mais amo e numa área que é uma das que mais me interessa e atrai! É muita bênção de Jesus e de Maria para mim!
Louvo e agradeço a Jesus, meu grande professor, Mestre dos Mestres, por essa possibilidade de estar sempre estudando algo, de alguma forma! Agradeço a Maria Santíssima, Mãe e Mestra, e novamente consagro todo empreendimento nessa área aos seus cuidados! Tenho planos de avançar ainda muito mais em meus estudos! Tenho a pretensão de ainda chegar a entender matemática nesta vida! rsrsrs... Peço a graça de até o fim da vida estar aprendendo, ensinando, crescendo em sabedoria, até que venha o momento em que veremos tudo face a face, e entenderemos tudo o que nossa razão busca e nosso espírito anseia! É o que peço em nome de Jesus, por intercessão da dona dos meus estudos, minha Mãe Celeste, a Virgem Maria! Amém!