6 de maio de 2011

Pregação: O Senhorio de Jesus em nossas famílias

Lc 19, 1-10: Zaqueu recebe Jesus

Desta perícope, queremos destacar duas idéias principais do versículo 5: 1ª idéia: “desce depressa”; 2ª idéia: “é preciso que eu fique hoje em tua casa”.

Aquela bela música do Reges Danese, “Faz um milagre em mim”, diz: “Entra na minha casa…”, mas em Lucas, não é Zaqueu que, de cima da árvore, convida Jesus e sim Jesus que diz: “É preciso que eu fique hoje em tua casa” (19, 5)*. Jesus é que se convida e entra em sua casa, Ele é quem tem a iniciativa. Ele quer isso muito mais do que nós mesmos poderíamos querer, pois nos ama infinitamente e nos quer com Ele, nós e a cada um de nossas casas. Naquele dia, FOI JESUS que quis ir à casa de Zaqueu, e HOJE, novamente é Ele que quer ir à nossa casa.

Mas nós também queremos e precisamos. Sentimos esse desejo em nossos corações: É preciso que Jesus fique na minha família. A nossa casa precisa ser do Senhor. Nossa família toda precisa ser inteiramente do Senhor. Unicamente dEle. Este é o clamor do povo: ''Quero Deus, necessito de Deus na minha família''. E temos visto isso em nossa realidade, ao nosso redor, famílias necessitadas de Jesus e buscando a restauração de seus familiares, de suas casas.
Jesus nos diz hoje: Eis que estou à porta e bato: se alguém ouvir a minha voz e me abrir a porta, entrarei em sua casa e cearemos, eu com ele e ele comigo (Apo 3, 20). Ele não nos diz “No fururo, virei à sua porta e baterei”. Não! A frase está no tempo presente: Ele está à nossa porta hoje, agora, batendo! E dizendo: É preciso que eu fique hoje em tua casa! Desce, depressa! Abra a porta e eu entrarei em sua casa!


Como é a situação da minha família, da minha casa hoje? Que situações minha família tem vivido atualmente? Se Jesus me visse em cima da árvore hoje e me dissesse: “Manuela, desce depressa, porque é preciso que eu fique hoje em tua casa", qual situação Ele encontraria?

Infelizmente, dentro de nossas casas, temos todos os tipos de situações: pessoas que mentem, xingam, invejam, que vivem para provocar brigas e mal-estar; pessoas que vivem na promiscuidade, na prostituição; pessoas que tiram vantagens ilícitas, que são corruptas (como era Zaqueu); pessoas que estão perdidas nos vícios das drogas, do álcool; pessoas que estão no mundo do crime, da violência; pessoas prostradas em suas camas, deprimidas, doentes, sem motivos para viver; filhos que roubam os pais; filhas que batem nas mães; pais que abusam dos próprios filhos… Nossos próprios familiares, nossos irmãos, nosso sangue! Pessoas que preferem tudo, menos as coisas de Deus; pessoas que blasfemam e fazem piadas sobre a religião e a fé; que se ofendem com um convite para ir à missa; que têm ódio da Igreja, dos padres, de Maria, da Eucaristia! Hoje o Espírito Santo nos encaminha aqui para que rezemos por cada uma dessas pessoas, pois é preciso que Jesus fique em nossa casa, em nossa família. Hoje Jesus quer ser verdadeiramente o Senhor da nossa vida e da nossa família! 

Mas e se essa pessoa, essa ovelha negra dentro da minha casa sou eu mesma? E se eu for o Zaqueu da minha casa? Já que sou eu que estou aqui hoje, ouvindo essa pregação, o Senhor quer falar COMIGO. Esqueçamos os pensamentos que com certeza invadem nossa mente: “Poxa, fulano bem podia estar aqui hoje para ouvir isso!” Essa reflexão é para mim! Estou fazendo a minha parte para que Jesus seja o Senhor da minha casa? Jesus só declarou “Hoje entrou a salvação nesta casa” quando Zaqueu deu provas de uma verdadeira conversão, com atos concretos, quando ele ficou de pé diante do Senhor e se comprometeu a reparar o mal que andava fazendo. 

Estamos num tempo muito difícil: os problemas na nossa família não são apenas naturais, materiais ou humanos. O inimigo de Deus tem agido de várias formas para destruir as famílias no plano de Deus. E tem acontecido o que Jesus previu em Lc 12, 52-53: “Haverá numa mesma casa 5 pessoas divididas, 3 contra 2, e 2 contra 3, estarão divididos o pai contra o filho e o filho contra o pai, a mãe contra a filha e a filha contra a mãe, a sogra contra a nora e a ora contra a sogra”. Não é assim em nossas famílias muitas vezes? É preciso ter visão espiritual e empreender uma batalha a nível espiritual. Não mirar em nossos irmãos, mas no inimigo de Deus, usando a armadura do cristão de que fala Paulo em Efe 6, 11-18.

E quanto a mim, que não seja eu o instrumento de divisão na minha casa, mas de Paz, amor e reconciliação. Que eu desça depressa da árvore do meu orgulho, da minha preguiça dentro de casa, da minha falta de disponibilidade, de perdão, da minha falta de carinho, de expressar o amor que eu sinto por cada um, que eu desça do meu pedestal! Depressa! Pois Jesus me diz hoje que precisa entrar em minha casa, que está à porta, batendo para entrar! Ele quer ser o dono da nossa casa, o chefe, quem manda, Ele quer reinar em nossas famílias, Ele quer ser o Senhor das nossas casas! 

Que eu desça, assim como Zaqueu desceu da árvore e recebeu Jesus em sua casa alegremente, assim como Jesus se humilhou, se aniquilou, desceu de sua condição divina, se tornou escravo e obedeceu até a morte, e morte de Cruz. Em Fil 2,6-11 Paulo explica essa verdade, e fala ainda que por isso Deus lhe deu o nome que está acima de todo nome, ao qual todo joelho se dobra. Hoje, o Senhor nos dá uma ordem: que nossa língua confesse seu senhorio sobre nossas casas, Ele quer ser Senhor de nossas famílias, Ele está à porta, hoje, batendo, e dizendo: abra a porta da sua casa para mim,pois é preciso que eu fique hoje em tua casa.  

E são necessárias duas atitudes práticas para abrir essa porta da minha casa, da minha família para Jesus: 1ª: humildade, conversão verdadeira em atos concretos como fez Zaqueu, servir à minha família, descer depressa, fazer a minha parte, com amor; 2ª: declarar o senhorio de Jesus sobre a minha vida e a vida da minha família. A fechadura dessa porta fica rente ao chão, é preciso descer, ser humilde, como Zaqueu, como Jesus mesmo. A chave é o Nome Santo de Jesus. É com esse Nome poderoso que abrimos a porta de nossas casas para o amor, a paz, a reconciliação, a cura, a libertação, a felicidade!

ORAÇÃO: Diga ao Senhor: Jesus, escolheste a mim, apesar da minha fraqueza e do meu pecado. Escolheste a mim, para levar-Te para a minha casa. Senhor, não sou digno de que entres na minha casa, mas dizei uma só palavra e serei salva, minha família será salva... Preciso que entres e digas uma Palavra. Porque basta que digas uma Palavra e a minha casa será transformada. A minha família será mudada. Entra na minha casa e permanece nela, Senhor.  Eu me humilho agora diante de Ti, eu desço agora da árvore, eu dobro o meu joelho diante de Ti, para que de fato, todo o joelho se dobre em minha casa a Ti, eu confesso com minha língua, com toda a minha alma, com todo o meu coração: Tu és o Senhor da minha vida… Tu és o Senhor da minha casa, da minha família… Amém!...

*         O Pe. Odair Eustáquio faz uma ótima análise da música “Faz um milagre em mim” e a passagem sobre Zaqueu no Evangelho de Lucas. Acesse: http://migre.me/4sAR7