18 de março de 2011

É preciso que Jesus fique na minha família

A nossa casa precisa ser do Senhor. Nossa família toda precisa ser inteiramente do Senhor. Unicamente dEle. É triste ver, que ainda há muitos dos nossos, que estão longe de Deus e não querem saber dEle; são renitentes, teimosos.
Em nossa casa existem muitos que não freqüentam mais à Igreja. Que não querem saber de Padre, de Igreja, de oração, de confissão, de Missa, e, principalmente, não querem saber de Eucaristia.
Há pessoas brutas, autoritárias, ruins, maldosas, que falam palavrão, que fazem coisas erradas... na nossa casa. O nosso coração sofre, vendo que pessoas de dentro da nossa família, agem assim. Pessoas no vício, na bebida..., eles não calculam o mal que fazem para si mesmos e para a família.
Assim como Jesus escolheu Zaqueu, Ele nos escolheu para levá-Lo para nossa casa. Veja a passagem do Evangelho de São Lucas:
''Tendo entrado em Jericó, Jesus atravessava a cidade. Apareceu um homem chamado Zaqueu, chefe dos coletores de impostos, muito rico. Ele procurava ver quem era Jesus, e não conseguia por causa da multidão, pois era de pequena estatura. Ele correu para a frente e subiu num sicômoro a fim de ver Jesus, que ia passar por ali. Quando Jesus chegou a esse lugar, levantando os olhos, disse-lhe: `Zaqueu, desce depressa: hoje preciso ficar na tua casa'' (Lc 19,1-5).
Naquele dia, foi Jesus quem quis ir à casa de Zaqueu. Hoje, é à nossa casa que ele quer ir.
''Zaqueu desceu depressa e o acolheu todo alegre. Vendo isso, todos murmuravam; diziam: `É na casa de um pecador que ele foi se hospedar'' (Lc 19,6-7). Jesus ficou na casa de Zaqueu, e quer ficar também em nossa casa.
Somos fracos, temos muitos erros, muitas fraquezas, cometemos muitos pecados, mas Jesus nos escolheu. Ele decretou que quer ficar em nosso lar.
''Mas Zaqueu, adiantando-se, disse ao Senhor: `Pois bem, Senhor, eu reparto aos pobres a metade dos meus bens e, se prejudiquei alguém, restituo-lhe o quádruplo'' (Lc 19,8).
Zaqueu fez isso porque a sua vida já tinha mudado. Só se mexe no bolso, quando o Senhor toca no coração.
''Então Jesus disse a seu respeito: `Hoje veio a salvação a esta casa, pois também ele é filho de Abraão. Com efeito, o Filho do Homem veio procurar e salvar o que estava perdido'' (Lc 19,9-10).
O Senhor realiza esse Evangelho! Este é o clamor do povo: ''Quero Deus, necessito de Deus na minha família''.
Diga ao Senhor:  Jesus, escolheste a mim, apesar da minha fraqueza e do meu pecado. Escolheste a mim, para levar-Te para a minha casa. Senhor, não sou digno de que entres na minha casa, mas... preciso que entres e digas uma Palavra. Porque basta que digas uma Palavra e a minha casa será transformada. A minha família será mudada. Entra na minha casa e permanece nela, Senhor.  Tenho a alegria de levar-Te para a minha casa.
Estamos num tempo muito difícil: os problemas na nossa família não são apenas naturais ou humanos. Problemas estão acontecendo, porque o inimigo quer destruir a nossa casa e todas as famílias. Uma forma de destruir a nossa família, é colocar revolta no nosso coração. Ele coloca revolta contra pai, contra mãe..., usando você como inocente útil... Não há pai ou mãe que não erre. Infelizmente todos nós, filhos, acabamos sendo feridos por algo que o pai disse, que a mãe fez, que o pai deixou de fazer, que o pai proibiu, pela confiança que o pai não deu, por aquela palavra que a mãe disse e feriu... Muitas coisas aconteceram e nos feriram: a brutalidade e autoritarismo do pai, o nervosismo da mãe, a bebedeira do pai, a infidelidade, a leviandade ... O inimigo usa esses fatos do passado, cultivando feridas. Ele cria em nós ressentimento, mágoa..., até chegar à revolta.
Depois de um tempo nem suportamos mais ouvir a pessoa e nem agüentamos seu jeito. O desejo é sair de casa, e procurar na rua o que não se consegue no lar. Há quem busque até mesmo coisas boas: parte-se para o grupo de oração, para o ministério de música, para uma comunidade, para o grupo de jovens..., mas tudo porque não agüentamos mais ficar em casa. Na verdade, é uma fuga...
O que era ressentimento, mágoa, sentimentos ruins, irritação... se torna raiva, rancor, revolta..., logo depois ódio e vingança. É como qualquer doença: se não for curada em tempo, aumenta e se torna crônica.
É preciso reconhecer que essa é uma arma desleal do inimigo para fazer de nós mesmos os ''inocentes úteis'', para destruir nossa casa e nossa família. É ele que, de uma maneira covarde, instiga em nós esses sentimentos todos, com o objetivo determinado de implodir nossa casa e toda a nossa família.
Declare agora que você quer ser instrumento de amor e não de destruição em sua casa:
Preciso expressar amor. Quero amar o meu pai e que ele sinta que eu o amo. Quero amar a minha mãe e que ela sinta que eu a amo. É preciso que eu ame os meus irmãos e que eles sintam que eu os amo. Senhor Jesus, diante de Ti, digo não à toda decepção com meu pai e minha mãe, com a minha família. Digo um basta à revolta que, infelizmente, foi nascendo no meu coração. Peço-Te, Senhor, arranca tudo isso do meu coração. Não quero ficar com esses sentimentos ruins. Quero que venha à tona o amor que existe no meu coração. Amo o meu pai, minha mãe e preciso do amor deles. Amo a minha família e preciso dela. Por isso, hoje rompo com todo esse passado e perdôo o meu pai e a minha mãe. Perdôo cada pessoa da minha família. Peço perdão ao meu pai e à minha mãe. Preciso ser perdoado, mas também quero perdoar. Obrigado, Senhor, porque posso perdoar a tudo e a todos. Obrigado, Senhor, porque existe amor no meu coração. Quero entrar na minha casa disposto a amar. Não vou entrar na minha casa sozinho: vou entrar com o Senhor. E porque o Senhor vai entrar comigo na minha casa, tudo vai se transformar.
(Monsenhor Jonas Abib)


http://www.cancaonova.com/portal/canais/pejonas/informativos.php?id=1881