4 de outubro de 2011

Da Carta a todos os fiéis, de São Francisco de Assis




(Séc.XIII)

Devemos ser simples, humildes e puros

O Pai Altíssimo anunciou a vinda do céu do tão digno, 
tão santo e glorioso Verbo do Pai,
através de seu santo, Gabriel, à santa e gloriosa Virgem Maria, 
em cujo seio recebeu a
verdadeira carne de nossa humanidade e fragilidade. 
Ele quis, no entanto, sendo incomparavelmente mais rico, 
escolher a pobreza junto com a sua santíssima mãe. 
Nas vésperas de sua paixão, celebrou a Páscoa com os discípulos. 
Depois, orou ao Pai dizendo: Pai, se for
possível, afaste-se de mim este cálice (Mt 26,39).
Pôs, contudo, sua vontade na vontade do Pai. 
E a vontade do Pai era que seu Filho bendito e
glorioso, dado a nós e nascido para nós, 
se oferecesse em sacrifício e vítima no altar da cruz,
pelo seu próprio sangue. 
Sacrifício não para si, por quem tudo foi feito, mas por nossos
pecados, deixando-nos o exemplo para lhe seguirmos as pegadas (cf. 1Pd 2,21). 
E quer que todos nos salvemos por ele e 
o acolhamos com coração puro e corpo casto.
 
Ó como são felizes e benditos aqueles que amam o Senhor 
e fazem o que o mesmo Senhor diz no evangelho:  
Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e ao
próximo como a ti mesmo! (Lc 10,27). 
Amemos, portanto, a Deus e adoremo-lo com coração puro e mente pura porque, 
acima de tudo, disto está ele à procura e diz: Os verdadeiros
adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade (Jo 4,23). 
É necessário que todos que o adoram, o adorem no espírito da verdade. 
E dia e noite elevemos para ele louvores e orações, dizendo:  
Pai nosso que estás nos céus (Mt 6,9); 
porque é preciso orar sempre e não desfalecer
(cf. Lc 18,1).

Além disto, produzamos dignos frutos de penitência (cf. Mt 3,8). 
E amemos os próximos como a nós mesmos. 
Tenhamos caridade e humildade e façamos esmolas, 
já que estas lavam as almas das nódoas dos pecados. 
Os homens perdem tudo o que deixam neste mundo. 
Levam consigo somente a paga da caridade e as esmolas que fizeram: 
delas receberão do Senhor o prêmio e a justa recompensa.

Não nos convém sermos sábios e prudentes segundo a carne, 
mas temos antes de ser simples, humildes e puros. 
Jamais desejemos ficar acima dos outros, mas prefiramos ser servos e
submissos a toda criatura humana, por causa de Deus. 
Sobre todos os que assim agirem e
perseverarem até o fim repousará o Espírito do Senhor 
e fará neles sua casa e mansão. 
Serão filhos do Pai celeste, pois fazem suas obras, 
e são esposos, irmãos e mães de nosso Senhor Jesus Cristo.