16 de fevereiro de 2013

Com licença, vou me retirar: é Quaresma!


Uma dica sempre presente no rol das atividades quaresmais é o "Retiro Popular" de Dom Alberto Taveira Corrêa. Esse ano de 2013, com o título "A quem iremos, Senhor?", o arcebispo de Belém-PA nos convida, nessa experiência que é "a mesma e sempre nova", também nós sendo os mesmos de sempre, que nos abramos à renovação do Espírito para "mudarmos para melhor, com a graça de uma Quaresma bem vivida". 

Baseando-se nos temas da Fé e da Juventude, em consonância com a Igreja que vive o Ano da Fé e que refletirá sobre os Jovens na Campanha da Fraternidade e na Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro no mês de Junho, Dom Taveira propõe a vivência desses 40 dias meditando sobre os textos que ele selecionou mas também intensificando a "prática cotidiana das realidades essenciais do cristianismo", recebidas da Igreja e da família, a qual faz de nós verdadeiros discípulos e missionários: oração pessoal (com destaque à Lectio Divina), jejum, mortificação e caridade.

Penso que participar de um retiro espiritual de um final de semana, por exemplo, é um tempo cujos frutos colhemos para o resto de nossas vidas. Ainda que por vezes seja cansativo e um verdadeiro combate interior por conta do silêncio, da intensidade das vivências espirituais, da nossa falta de hábito com tanta oração, da nossa pouca intimidade com Deus, para a maioria das pessoas que se aventuram em participar desses retiros, para aquelas pessoas que se abrem à ação de Deus, é uma ocasião de graça e bênção. 
A proposta do Retito Popular apresenta-se como um desafio especial, já que é um retiro feito na vida, no dia-a-dia, em casa, no trabalho... Somos chamados e introduzir a Quaresma em nosso cotidiano, a como que espalhar em nossa rotina a beleza das práticas quaresmais! Que belo desafio! Como se diz por aí pelo mundo virtual: "só para os fortes"! 
Nos retiremos, então! E façamos bem-feito, como orienta Dom Taveira! De fato pedindo licença às correrias e urgências que nos demandam sem cessar! Tenhamos a coragem, a atitude de nos recolher por um momento para professarmos nossa Fé, passo a passo, dentro das nossas capacidades e limitações e desse modo vivermos a experiência do discipulado na amizade com o Mestre! Entremos em nossos quartos, nos retirando durante esse tempo litúrgico maravilhoso para que daí possamos sair para a vida, para o mundo em missão, partilhando e testemunhando as maravilhas advindas dessa experiência salutar!  Diga a si mesmo, ao tempo que nunca vai parar de correr, à TV, à internet, às pessoas, aos trabalhos, a tudo, durante esses dias: "Com licença, vou me retirar: é Quaresma!"