1 de junho de 2011

Salmo 1



(Salmo sapiencial, que apresenta a opção existencial entre dois destinos, nos quais se resumem a história da humanidade. O valor autêntica da vida humana, que, mesmo em ambiente ateu, reside na fidelidade a Deus, repercute na relação da pessoa para com a comunidade e para com Deus. como o tema desta breve meditação exprime um princípio geral sobre um conflito que agita a história da humanidade e a vida íntima de cada pessoa - o conflito entre o bem e o mal - este salmo presta-se bem para introdução doutrinal a todo o Saltério.)*

1. Feliz o homem que não procede conforme o conselho dos ímpios, não trilha o caminho dos pecadores, nem se assenta entre os escarnecedores.

2. Feliz aquele que se compraz no serviço do Senhor e medita sua lei dia e noite.

3. Ele é como a árvore plantada na margem das águas correntes: dá fruto na época própria, sua folhagem não murchará jamais. Tudo o que empreende, prospera.

4. Os ímpios não são assim! Mas são como a palha que o vento leva.

5. Por isso não suportarão o juízo, nem permanecerão os pecadores na assembléia dos justos.

6. Porque o Senhor vela pelo caminho dos justos, ao passo que o dos ímpios leva à perdição.

* Comentários da Bíblia Sagrada, Ed. Vozes.