21 de junho de 2011

O QUE É SER IMAGO DEI?



A expressão Imago Dei vem do latim e significa “imagem de Deus”.
Em Gn 1, 27 a Palavra de Deus afirma que “Deus criou o homem à sua imagem; criou-o à imagem de Deus, criou o homem e a mulher.”

Mas o ser humano, criado e amado por Deus, experimentou o mal, pecou, se afastou de seu criador e deformou em si essa imagem perfeita.

Então, na plenitude dos tempos, este mesmo Deus criador quis restaurar esta imagem divina em sua criação. O evangelho de João, cap. 1, vs 1 à 3  atesta isso: “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava junto de Deus e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio junto de Deus. Tudo foi feito por ele, e sem ele nada foi feito. Dando um corpo vivo à sua própria Voz (seu próprio Verbo), Ele veio. No ventre de uma jovem, se encarnou. 

Tendo vivido nesta terra como criatura e em nada se utilizando de sua condição divina como nos explica São Paulo em sua carta aos Filipenses, cap. 2, vs. 6-7, Ele restaurou a antiga imagem decaída do ser humano. Não mais uma imagem deformada pelo pecado, mas de novo uma imagem igual à imagem de Deus, como no princípio. Ele conseguiu! Quem o via, era a mesma coisa de ver o Pai Criador. No evangelho de João, cap. 14, vs. 9 Ele pôde dizer com verdade: “Quem me vê, vê o Pai”. 

E nos tempos que vivemos hoje, por causa de Sua Vida, Morte e Ressurreição, é possível para nós, seres humanos, criaturas de Deus, sermos de novo Imago Dei e mais que isso: sermos também filhos amados. João diz em seu evangelho, cap. 1, vs, 12: a todos aqueles que o receberam, aos que crêem no seu nome, deu-lhes o poder de se tornarem filhos de Deus. Como? Sendo um imitador desse Jesus como nos sugere São Paulo em sua 1ª Carta aos Coríntios, cap. 11, vs. 1: “Sede meus imitadores como eu sou de Cristo”. Foi possível para São Paulo e para vários homens e mulheres na história da humanidade, e é possível para nós, reunidos hoje na Igreja!

Na prática, ser Imago Dei é possível pois Jesus prometeu isso no Evangelho de João, cap. 14, no v. 12 e no v. 26: “Em verdade, em verdade vos digo: aquele que crê em mim fará também as obras que eu faço, e fará ainda maiores do que estas. E o Paráclito, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, ensinar-vos-á todas as coisas.” Em nossa vida concreta, somos Imago Dei quando nos abrimos à ação do Espírito de nosso Pai Criador, de nosso Salvador Jesus e permitimos que esse Espírito divino nos leve a buscar viver a vida de Jesus, ter as opiniões que Ele tinha sobre as coisas, copiar Seus comportamentos e atitudes, mudar nossos passos quando eles nos levam a uma imagem diferente da que o Senhor destinou para nós. 

Diz o ditado: “filho de peixe, peixinho é!” João diz em sua 1ª carta, no capítulo 4, versículo 8 que “Deus é amor”. Assim sendo, está em nossa essência ser “amor”! Se filho de peixe, peixinho é, filho do Amor: “amorzinho é”! Isso é ser verdadeiramente imagem Dele, imagem de amor no mundo, Imago Dei!