15 de abril de 2011

Dom Carismático de Ciência

 O dom carismático de Ciência é como uma luz que Deus acende no interior do homem e ilumina toda a sua vida, a fim de que ele creia em Deus, creia que esse Deus o conhece, conhece sua história, suas dores e superações, que Ele o ama e que o quer curar e libertar e lhe dar uma vida plena.

A Palavra de Deus em 1 Cor 12, 7-8 afirma que o Espírito Santo derrama esse dom em nossas comunidades para a sua edificação: "A um é dada pelo Espírito uma palavra de sabedoria; a outro, uma palavra de ciência, por esse mesmo Espírito".

Devemos diferenciar Ciência, dom infuso de Ciência e dom carismático de Ciência.

·         Ciência: Desenvolvimento das aptidões naturais da pessoa através do estudo, pesquisa, conhecimento. É a formação adquirida. É também associada a toda tecnologia que o homem conhece e utiliza para o desenvolvimento humano.

·         Dom Crismal de Ciência (Ou infuso): Dom que ajuda a julgar de maneira corretas coisas criadas, em suas relações com Deus e mostra o valor e a importância que têm as criaturas aos olhos de Deus: Is 11,2; Hab 2,14. Um bom exemplo está naquela antiga e belíssima canção “Quão grande és Tu”.

·         Dom Carismático de Ciência

1.   O que é o dom carismático de ciência?
  
  •  A palavra de ciência é a revelação sobrenatural ao homem, de algum detalhe do conhecimento de Deus. É a comunicação de fatos, de informações que são humanamente impossíveis de serem conhecidos; não dependem do conhecimento natural, que nos é dado pela razão; é conhecimento inspirado e de autoria do Espírito Santo.
  • Revelação 
  • Diagnóstico (penetrar verdades divinas) 
  • Fragmento da Onisciência Divina (o Espírito penetra tudo, mesmo as profundezas de Deus (1 Cor 2,10: Espírito penetra tudo, mesmo as profundezas de Deus.; Rm 8,27: E aquele que perscruta os corações sabe o que deseja o Espírito)! Ora, penetra também as profundezas do homem; Salmo 138: Tu me conheces quando estou sentado, em pé, andando, em repouso…). 
  • Conhecimento Sobrenatural
  • Passado e presente – fatos (dificilmente futuro, mas pode acontecer extraordinariamente, exemplo: Antes de eu ficar grávida de minha filha Clara, Frei Hilton, um frade franciscano, que conhecemos num mosteiro na Bahia, teve de Deus uma revelação que eu engravidaria de uma menina gorda, branca e muito linda, e que seu nome seria Clara. O interessante é que o único nome que tínhamos escolhido era o de menina e justamente Clara!). Deus revela e comunica o que já houve ou o que já está acontecendo na história da salvação da pessoa.

·          IMPORTANTE:  #graça
                      #não depende “de nada”
                      #dom gratuito
                      #Sem esforço
                      #Sem raciocínio
                      #Recebemos de Deus
                      # Não é imaginação, opinião, adivinhação
                      # É DEUS QUEM AGE!!


2.   Como se manifesta?

  • ·         Uma palavra à mente (Exemplo: Uma amiga partilhou comigo que, orando por um homem, o Espírito suscitava insistentemente a palavra “geladeira”. Ela, sem entender, teve medo de partilhar. Como o Senhor insistia na palavra, ela tomou coragem e disse ao homem e ao dizer, ele caiu em prantos, confirmando. Tratava-se de história comprida, que envolvia uma empresa de conserto de geladeiras que ele tinha com um cunhado que tinha falido e provocado uma grande briga familiar.) 
  • Um entendimento sobre acontecimento específico (Jo 4, 16-19: Disse-lhe Jesus: Vai, chama teu marido e volta cá. A mulher respondeu: Não tenho marido. Disse Jesus: Tens razão em dizer que não tens marido. Tiveste cinco maridos, e o que agora tens não é teu. Nisto disseste a verdade. Senhor, disse-lhe a mulher, vejo que és profeta!...) 
  • Um sentimento/ sensação física (Exemplo: Outra amiga, quando em oração pelas pessoas, sentia em si mesma os sentimentos das pessoas por quem orava. Ficava inexplicavelmente feliz quando a pessoa estava feliz e muitas vezes chegava a chorar e sentir o medo de quem recebia oração, quando era o caso. Houve até vezes de sentir a dor física no local onde a pessoa que recebia a oração tinha algum problema.) 
  • Uma visualização (Jo 1, 47-49: Jesus vê Natanael, que lhe vem ao encontro, e diz: Eis um verdadeiro israelita, no qual não há falsidade. Natanael pergunta-lhe: Donde me conheces? Respondeu Jesus: Antes que Filipe te chamasse, eu te vi quando estavas debaixo da figueira. Falou-lhe Natanael: Mestre, tu és o Filho de Deus, tu és o rei de Israel.)

3.  Quando se manifesta?

  • Oração Pessoal (Exemplo: em 2007, em minha oração pessoal de consagração do ano, o Senhor me deu a palavra “Eucaristia”. Neste mesmo ano, eu e meu marido recebemos o convite para sermos ministros da Eucaristia em nossa paróquia.) 
  • Imposição de Mãos 
  • Reunião de oração (Exemplo: Conduzindo um momento de oração no Grupo, o Senhor me dava uma revelação de que uma mulher que estava ali estava sofrendo de problemas ortopédicos graves por conta de um perdão que ela estava se negando a dar. Alguns encontros depois uma moça veio dar o testemunho de que ela vinha sofrendo de dores fortíssimas nas costas, sem explicação médica nenhuma e que estavam deixando-a até de cama, entrevada. Ao ouvir aquela revelação, ela se sentiu tocada e decidiu se reconciliar com uma cunhada com a qual tinha tido uma briga muito séria. A partir dessa reconciliação as dores nas costas dela simplesmente passaram.).
  
3.   Finalidade
  • Cura e libertação dos filhos de Deus e por ela,sua conversão e adesão a Cristo;
  • Bem do povo e edificação da assembléia;
  • Para aumentar a fé (para que creiam);
  • Para a glória de Deus.

4.  Modelo para o exercício deste carisma:
  •  Diálogo 
  • Análise (Estas duas etapas, no caso de oração mais particular, com imposição de mãos, quando alguém pede oração para uma situação específica). 
  • Pedir Dom ao Senhor (oração) 
  • Silêncio / escuta 
  • Partilha 
  • Interpretação (Ocorre normalmente quando se trata de uma visão ou idéia que Deus dá que vai além de uma única palavra. É como que uma explanação do que Deus quis revelar ou expressar. Geralmente quem recebe o dom de ciência recebe também a interpretação, contudo pode acontecer de o Espírito inspirar outras pessoas). 
  • Confirmação (É quando a pessoa percebe que Deus falou com ela em particular, em algo concreto de sua história)*
  •  Oração pela cura, pela libertação ou conforme o Senhor conduzir. 
  • Louvor (Pois se Deus revelou, é por que está agindo!) 
  • Testemunho (prova da veracidade da ação de Deus).

* Quando não há confirmação:

a)   Pode ser uma falsa palavra de ciência (ocorre por se colocar a vontade humana acima da escuta sincera e ungida de Deus, inexperiência de quem ora, por confusões emocionais ou psicológicas, ou mesmo por desvios de caráter, infelizmente).
b)   Pode não ser o momento oportuno para quem recebe a oração e esta pessoa pode ter deixado a graça passar por desatenção, negação, ou mesmo fechamento de coração e falta de fé. Se a pessoa que recebe a oração não associá-la a nenhum fato de sua vida, mesmo assim deve-se rezar e entregar o caso à misericórdia do Senhor. Ele, que tudo conhece, haverá de manifestar, no momento oportuno, o seu amor para com aquela pessoa (Por vezes a pessoa não interpreta imediatamente a palavra recebida; ela poderá fazer a associação horas ou dias depois. Mas pelo fato de o senhor ter revelado algo a ser curado, já é um bem e motivo de louvor).
c)   Em todos os casos, é importantíssimo que se peça fervorosamente e com muita seriedade o dom do discernimento dos espíritos, para saber de Deus se o dom de ciência vem de Deus, do humano ou do Maligno.

5.    Auxiliares do Dom da Ciência:

  • Sabedoria (Geralmente esse dom é acompanhado pela Palavra de Sabedoria. A Ciência nos revela uma situação; a Sabedoria nos revela como agir a partir do que foi revelado.
  •  Associado ao dom de curas. 
  • Discernimento ou interpretação. 
  • Prudência. 
  • Sigilo