15 de abril de 2011

Dom Carismático da Sabedoria


O Dom Carismático da Sabedoria é como uma onda de rádio divina que passa pelo ar. Devemos sintonizar nossas antenas para poder captá-la, processá-la em nosso interior e retransmití-la para o povo de Deus com fidelidade. 

São Paulo dizia em 1 Cor 2, 7: "Pregamos a sabedoria de Deus, misteriosa e secreta, que Deus predeterminou antes de existir o tempo, para a nossa glória."  Esta sabedoria é derramada por Deus em seus filhos por obra do Espírito, 1Cor 12,8: A um é dada pelo Espírito uma palavra de sabedoria.

Contudo, é importante diferenciar suas várias manifestações.


  • Sabedoria Humana: múltiplas aptidões e capacidades variadas (cognitivas, sensoriais, corporais, psicológicas, etc.) de que os seres humanos são dotados em sua natureza e que se aprimoram nas experiências pedagógicas e vivenciais de maneira geral. É aquela adquirida pelo esforço do conhecimento humano e pelas ciências e que depende de esforços, capacidades e tendências pessoais, além de outros fatores externos.
  •  Sabedoria Diabólica: São Tiago a explica em sua carta (Tg 3,14-15): “Mas se tendes no coração ciúme amargo e gosto pelas contendas, não vos glorieis, nem mintais contra a verdade. Esta não é a sabedoria que vem do alto, mas é uma sabedoria terrena, humana, diabólica”. E São Lucas (Lc 16, 8): “De fato, os filhos das trevas são mais espertos do que os filhos da luz”.
  •  Sabedoria Divina: Dom crismal (ou infuso) para a santificação da vida pessoal do homem. Faz aprender as realidades espirituais e suas conseqüências na vida prática; desperta o sabor das coisas de Deus.

  •  Dom Carismático de Sabedoria
       
  1. O que é dom carismático de Sabedoria?

·         Ação de Deus movendo uma pessoa a ensinar ou explicar verdades religiosas (depois da pregação inicial visando a conversão, outras verdades que levam a maturidade precisam ser pregadas, ambos sob a sabedoria).
·         Palavra, frase, atitude ou ação que faz com que as pessoas percebam as verdades divinas que antes não conheciam.
·         Noções práticas de viver segundo Deus, segundo o ideal cristão.
·         Orientação de Deus.
·         Dom-chave, como o discernimento, no uso dos outros dons.
·         Visão espiritual


  1. Como se manifesta?

·         O verdadeiro ensinamento religioso não preenche apenas o intelecto, mas dá um senso do amor de Deus.
·         Não exige o contexto de um encontro de oração para ser usado, é um meio diário e comum de transmitir a palavra de Deus. (por exemplo nas conversas cotidianas, até mesmo com desconhecidos, no bate-papo na internet, etc.)
·         A pessoa sente que o Senhor a está guiando para fazer alguma coisa ou dizer algo em determinado momento OU a pessoa, ao ouvir a palavra de sabedoria, percebe o próprio Deus a lhe falar. É aquela sensação que tem quem está em estado de graça, na unção, de que “isso é de Deus”. Entendemos as coisas de Deus como que ditas diretamente para nós, como está escrito em Lc 8, 10: A vós é concedido conhecer os mistérios do Reino de Deus (Exemplo: Aquelas homilias da missa feitas "especialmente para nós" ou aquele estalo, aquele "clique "durante uma música, aquele entendimento diante de uma pregação, etc.).
·         Entendimento que acarreta uma mudança real, concreta em nosso ser, interna e mesmo externamente (personalidade, opiniões, linguagem, modo de vestir) originado por um entendimento espiritual particular revelado em oração.


  1. Quando se manifesta?

·         Encontros de oração
·         Na vida Diária (Se alguém profere palavras ungidas o poder de Deus é liberado nos lares, em salas de aula, em discussões. Em muitas situações Deus deseja conferir esse dom. Dizer a palavra certa no momento certo é essencial para o mundo.)
·         Momentos de crise (Exemplo, em Mt 22, 15-22 Jesus responde com sabedoria à provocação dos fariseus sobre o pagamento dos impostos: “Por que me tentais, hipócritas? Mostrai-me a moeda com que se paga o imposto! De quem é esta imagem e esta inscrição? Dai, pois, a César o que é de César e a Deus o que é de Deus”. Esta resposta encheu-os de admiração...)
·          Situações embaraçosas (Exemplo: 1 Reis 3, 16-28: Salomão e as duas mulheres).
·         Fonte de entendimento Espiritual que interfere em nossa vida prática (Exemplo: Uma amiga partilhava sobre suas dificuldades de servir na comunidade com determinada pessoa, ao pedir oração, recebeu de Deus, na Bíblia esta passagem de  Mt 5, 46s: “Se amais somente os que vos amam, que recompensa tereis? Não fazem assim os próprios publicanos? Se saudais apenas vossos irmãos, que fazeis de extraordinário? Não fazem isto também os pagãos?”).
·         Inspirações divinas que conduzem a atitudes práticas específicas para cada situação (Exemplo: em Atos 9, 23-25: Decorridos alguns dias, os judeus deliberaram, em conselho, matá-lo. Estas intenções chegaram ao conhecimento de Saulo. Guardavam eles as portas de dia e de noite, para matá-lo. Mas os discípulos, tomando-o de noite, fizeram-no descer pela muralha dentro de um cesto.)
·         Moção do Espírito Santo nos aconselhamentos


  1. Finalidade?

·         Ação do Espírito a fim de que Deus seja experimentado na assembléia para que ela seja movida a procurar Deus.
·         Inspirar o homem como agir, falar e se comportar em situações concretas da vida, levando-o a decidir acertadamente, de acordo com a vontade de Deus.
·         Socorro de Deus para momentos de crise.
·         Maior esclarecimento da vontade de Deus na circunstância específica.


  1. Dicas para o exercício deste carisma:


  • Pedir: (Tiago 1, 5-5: Se alguém de vós necessita de sabedoria, peça-a a Deus - que a todos dá liberalmente, com simplicidade e sem recriminação - e ser-lhe-á dada. Mas peça-a com fé, sem nenhuma vacilação, porque o homem que vacila assemelha-se à onda do mar, levantada pelo vento e agitada de um lado para o outro.)
  • Usar em todas as oportunidades (II Tim 4, 2: prega a palavra, insiste oportuna e importunamente, repreende, ameaça, exorta com toda paciência e empenho de instruir.)
  • “Pergunte-me tudo!” – diz-nos o Senhor. Não somente coisas espirituais, mas também as humanas, naturais, os passos que devemos dar, as decisões a tomar (Jer 7, 23: “Escutai minha voz: serei vosso Deus e vós sereis o meu povo; segui sempre a senda que vos indicar, a fim de que sejais felizes.")
  • Monsenhor Jonas Abib dizia: “Todos podem usar esse dom. O poder dele é universal dentro do encontro de oração e fora dele. As pessoas precisam aprender a fazer suas pregaçõezinhas. A tendência geral é aceitar as palavras de vizinhos ou de amigos. Ao sair de um encontros de oração todos deviam ser ungidos para dizer a palavra de Deus durante a semana”.
  •  Ser enraizado no Espírito Santo. (Mt 10, 20: O Espírito do vosso Pai falará em vós)
  • Não falar imediatamente, acatar um período de escuta, ter um treinamento espiritual, uma preparação. Ouvir Deus (não com os ouvidos, mas com a sabedoria que Deus infunde no recesso do coração que reza), procurar lá dentro, no silêncio.
  • Procurar usá-lo em benefício da família, dos amigos, da paróquia, da escola, do trabalho, etc.
  • Vida de oração + Estudo + Reflexão + humildade + simplicidade
  • Ser absolutamente fiel às palavras inspiradas por Deus: a obediência àquilo que Deus me mostra vai me fazer atingir a sabedoria...
  • Ser dócil (Hoje Deus fala, eu obedeço; amanha Deus fala, eu obedeço; depois Deus fala, eu obedeço. Deus fala, eu digo: Sou vosso; Deus fala, eu faço do jeitinho Dele. Com isso vou adquirindo prática em captar a resposta de Deus, em pôr aquilo em ação. (Ex 40, 36s:"Em todas as etapas, quando a Nuvem se levantava por cima da Habitação, os israelitas punham-se em marcha. Mas se a Nuvem não se levantava, também eles não marchavam, até que ela se levantasse.") É como aquela música: “Senhor, se tu me chamas, eu quero te ouvir, se queres que eu te siga, respondo: Eis me aqui!”


  1. Dificuldades:

·                    Esquecer do dom da sabedoria no serviço com os outros dons (Uma amiga dizia que a maioria dos cristãos parecem ter adquirido apenas o pacote econômico dos dons do Espírito, sem o dom da sabedoria);
·                     Paganismo, secularização no falar
·                    Tornar-se super-espiritual, aquela “geladeira consagrada” e admitir que tudo é de Deus, que tudo é espiritual, quando há coisas que são meramente naturais e não sobrenaturais (revela um desequilíbrio emocional e uma imaturidade na fé);
    • Ir pela nossa cabeça (o que eu acho, minha opinião humana...);
·        Ir pela sensibilidade, emoções, sentimentos;
·        Domínio da Língua, saber que há um tempo para falar e um para calar (Ecle 3, 7).


  1. Auxiliares do dom da Sabedoria:

  • Dom de ciência : revela uma situação (diagnóstico) e sabedoria revela como agir (indica remédio).
  • Profecia: sabedoria a ilumina para que seja entendida e vivida.
  • Discernimento dos espírito (imprescindível para o uso de todos os carismas).