13 de junho de 2012

Ser de Cristo


Hoje, rezando por vários filhos(as) de Deus que o Senhor me confiou a intercessão, refletia que tudo poderia ser resumido em nossas orações, nossas dores, nossas buscas, nossas dúvidas a um único ponto fundamental: Deus nos destinou para sermos de Cristo.
Descrição: https://mail.google.com/mail/u/0/images/cleardot.gif

No seu amor nos predestinou para sermos adotados como filhos seus por Jesus Cristo, segundo o beneplácito de sua livre vontade, para fazer resplandecer a sua maravilhosa graça, que nos foi concedida por ele no Bem-amado. (Efe 1, 5-6)

Isso é graça, mas depende da nossa parcela de ação, de atitude. 
De graça somos salvos, mas é NO MÍNIMO deselegante levarmos qualquer vidinha diante de tão grande evento.

Ser de Cristo não é fácil, não devemos nos iludir...

Ser de Cristo consiste em ser como Cristo, e isso já de cara é complicado. Fazer o que Ele fazia e o que dizia... Ave Maria! Se lermos o capítulo 5 de Mateus!! Meu Deus!...
Ser de Cristo significa sofrer injúrias, sofrer injustiças, guardar silêncio, falar, rezar, entrar em contato com o Pai, subir o monte, ficar só, se misturar em comunidade, andar sobre águas, optar pela porta estreita, preferir o último lugar, ouvirmos juras de amor eterno e sermos negados na hora do "vamos ver", receber beijos de traidores... Jesus dizia que os pássaros tinham seu ninho, as raposas suas tocas, mas o Filho do Homem não tem onde recostar sua cabeça... Ser de Cristo às vezes significa, na prática, não ter onde recostar a cabeça. 
Ser de Cristo, muitas vezes, é ser excluído de muita coisa, justamente pelo fato de que todos reconhecem que somos de Cristo, então nem sempre somos "boas companhias" para determinados convites. Ser de Cristo, muitas vezes significa perder amizades, ser incompreendido... até pelo nosso próprio sangue! Ser de Cristo, muitas vezes, é ser aquela pessoa considerada chata, caxias, cri-cri, careta, fanático(a), louco(a), por que não esquece em nenhum momento da palavra de Deus...
Ser de Cristo significa vestir a coroa de espinhos, subir ao Calvário, subir na cruz e experimentar de vez em quando algumas mortes...
Se pensarmos que os que são de Cristo não terão nenhum privilégio, muito pelo contrário, posto que nem o próprio Cristo não teve, e ainda ter a consciência de que não faz mais que sua obrigação, que é servo inútil, pode dar até um pouco de medo, talvez desânimo...
Mas o que eu posso dizer?
Preferir não ser de Cristo? Mas a quem eu iria? Se só Ele tem palavras de vida eterna?! Se só Nele a vida, a existência, até morte faz sentido?!
Muitas vezes não teremos consolo da família, não teremos um tapinha nas costas das pessoas, não teremos a compreensão que buscamos por nossas boas intenções e nem muito menos teremos dos outros a mesma tolerância que temos com eles... 
Ah, se não fosse Jesus em nossas vidas, em nossos corações!...
Já dizia Pe. Roberto da Toca de Assis: não existe cristão deitado na rede tomando coca-cola: ser de Cristo é rala. 
É compromisso de todas as áreas da vida...
É ter a caridade que não nos é natural, posto que somos ruins às vezes... É não abrir mão da verdade, ainda que percamos muito com isso...
É, como orava São Francisco, ser instrumento de paz... Levando amor onde há ódio, perdão onde há ofensas, união onde só reina discórdia, FÉ, onde só há dúvidas, VERDADE onde há erros (e receber todas as pancadas consequentes, pois normalmente as pessoas são absolutamente hostis à verdade...), levando esperança onde só há desespero, alegria onde há tristeza, luz onde reinam as trevas... Ser de Cristo é consolar mais do que ser consolado, compreender do que ser compreendido, é AMAR MAIS DO QUE SER AMADO (isso às vezes dói...), dar mais do que esperar receber algo em retorno ao que damos, perdoar, e perdoar, e perdoar, e perdoar, e perdoar... Haja paciência, mas é #fato! Ser de Cristo é perdoar mesmo estando certos, mesmo quando não merecem nosso perdão, mesmo quando a coisa foi realmente muito feia... Ser de Cristo é aceitar morrer para essa vida, para esse mundo, para essa carne para alcançar a vida eterna...

Ser de Cristo é não permitir que frutifiquem à vontade em nós as obras da carne:
fornicação, impureza, libertinagem, idolatria, superstição, inimizades, brigas, ciúmes, ódio, ambição, discórdias, partidos, invejas, bebedeiras, orgias e outras coisas semelhantes (Gal 5, 19-21)... Se algo nos levar a pecar, arrancar e lançar fora, corajosamente! Mt18, 8s
E fazer tudo ao nosso alcance, pedindo sempre a graça, para frutifiquem em nós os frutos do Espírito, as obras da luz...

É consumir-se como vela que queima no altar, é derramar-se como um rio que se entrega ao mar...

Que a promessa Dele possa nos manter sobre seus passos, tentando com todas as forças amar como Ele amou, pensar como Ele pensou, sonhar como Ele sonhou, viver como Ele viveu, sentir como Ele sentia, sorrir como Ele sorria... e nunca desanimarmos quando não conseguimos, mas perseverar...
E Ele não há de nos perder, pois é fiel em suas promessas...

"Conservei os que me deste, e nenhum deles se perdeu." (Jo 17, 12b)