17 de agosto de 2011

Orai uns pelos outros! (Tg 5,16)

"A vela acesa, queimando com um fogo terreno, inflama, sem perder seu brilho, outras velas que iluminarão outros lugares. Se tal é a propriedade de um fogo terreno, o que dizer do fogo da graça do Espírito Santo?" (São Serafim de Sarov)

A oração de intercessão é uma grande dádiva em nossas vidas de maneira muito prática e em tantos níveis que nós nem podemos calcular seu alcance.
Na intercessão, sinto que realizo de fato o serviço do tríplice mandamento do amor: a Deus, a quem eu me dirijo; ao próximo, a quem eu sirvo; e a mim mesma, quando recebo a unção e a graça de Deus no momento da oração.
Se alguém pede oração para você, saiba, é por que Deus quer agir. Se alguém vai ao teu encontro e te pede para que você reze, interceda por alguma intenção, não tenha dúvidas que foi Deus quem a conduziu até você. E com isso, penso que Deus quer se manifestar em grande escala, e mencionarei aqui três pontos que me tocam muito.

Em 1º lugar, Deus quer operar na vida e na situação que é a causa do pedido: saúde, emprego, problemas dos mais variados. Deus quer e pode agir! Ele é vivo e interfere em nossas vidas, não há o que esteja fora de seu alcance, para Ele nada é impossível (Lc 1, 37)! E Ele age. Não apenas por que rezamos ou pedimos, mas por que Ele quer! Antes de nós mesmos, que nos colocamos a suplicar, Ele quer agir! Antes mesmo da pessoas necessitada pedir por nossa oração, Ele quer agir, por que ama. 

Em 2º lugar, Ele quer agir na pessoa que pede oração. Ora, se alguém chegou ao ponto de abrir a boca e dar um passo em sua direção para te pedir que reze por alguma intenção, é por que esta pessoa já ultrapassou seus limites em agir sozinha, sem ajuda. Ela está realmente necessitada e tem, no mínimo, alguma noção (ainda que seja tímida e confusa) de que Deus pode fazer algo. E mais: Deus pode fazer algo mediante a SUA oração! Ela está esboçando sua fé em duas circunstâncias: 1.Deus pode me ajudar nisso; 2. Esse meu irmão pode me ajudar. Quem te pede oração está demonstrando que tem fé em Deus e quem confiança em VOCÊ. Ele está se colocando nas mãos de Deus ATRAVÉS DAS SUAS MÃOS. Isso é maravilhoso, embora saibamos que somos pó, pecadores e que temos muito a caminhar. Mas Deus tem confiança em nós, e o irmão que te pede oração é um sinal Dele disso! É aí então que o Senhor vai abençoando essa pessoa necessitada com o dom da fé, da oração, da busca Dele, no acolhimento da unidade com o irmão que intercede junto com ele. Ele se sente amparado, não está sozinho nesse sofrimento: meu irmão reza comigo ao Pai! É a experiência de se aproximar confiantemente do trono da graça, na esperança de achar graça e ajuda oportuna (Hb 4,16), na companhia benfazeja do irmão: Como é bom viverem unidos os irmãos (Salmo 133, 1)! E quando nos colocamos a interceder pelo povo, Deus se agrada tanto quanto um pai e uma mãe que vê um filho sendo bom com seus irmãos. Quem é pai e mãe sabe o valor do que eu estou relatando aqui, e o quando sofre um coração de pai ou mãe quando seus filhos são desunidos ou egoístas. Quando você intercede, pode ter a plena certeza de estar deixando Deus muito feliz, apenas pelo fato de estar se importando com seus irmãos.

O 3º ponto é o que eu tenho colhidos os frutos ultimamente. Quando intercedemos, Deus quer agir em nós, pois não temos condições de sermos intercessores se vivemos vida de pecado, longe de Deus. Por essa missão especial, Deus aviva em nós a vivência sacramental (buscamos a confissão para estarmos puros, na graça, a fim de interceder; colocamos a intenção na Santa Missa, etc), a oração pessoal (com a meditação da Palavra, devoções, o Santo Terço, a súplica espontânea, etc), o uso dos carismas (dados justamente para edificação do outro)... Se alguém nos pede oração, precisamos nos colocar de pé e orar. Ou dobrarmos nosso joelho e rezar, mais rezar mesmo! Com fé, sem desistir, como a viúva que Jesus menciona (Lc 18, 1-8). Se não o fizermos, estaremos em falta com Deus, com o irmão e conosco mesmos. Tenho experimentado que quando oro por alguém, é impossível não ser a 1ª a ser iluminada por Deus com sua luz amorosa, a ser aquecida pelo Espírito com seu fogo e poder, a ser realmente curada da minha falta de piedade, ser liberta da minha preguiça espiritual... São tantas bênçãos que o Senhor me concede apenas por me colocar diante Dele em súplica por outras pessoas que é difícil até mencionar. Ele realmente me toca, age na minha vida, enquanto eu estou a disposição de meu próximo, rogando por seus pedidos, suas necessidades, intenções, dores, impossíveis... É só vantagem, é só bênção, muitas bênçãos multiplicadas em vários níveis! É óbvio que não o faço por interesses próprios, mas é inegável que me beneficio incomensuravelmente com a intercessão. E eu tenho certeza absoluta que essa graça não é privilégio meu, mas para todos que embaraçarem nesse desafio de interceder.
Assim sendo, rogo a Ti, Senhor, que traga a nossa memória os pedidos de oração dos filhos de Deus, que nos relembre das dificuldades e dores de nossos irmãos e que sejamos como velas que se consomem de amor no altar de nossa vida “só por Ti, Jesus”! Mas que, nesse consumir, possamos gastar nossa vida por amor de Ti a fim de na verdade ganhar vida (Mc 8,35); que recebamos a luz do Teu Espírito, que possamos ser luz para os irmãos e assim, que não haja mais trevas em nós mesmo, Amém!